Novidades, Podcast

Pior do que investir e não ganhar é aplicar e perder todo o seu capital

 

Isso ocorre mais do que você imagina!

Muitos investidores são iludidos com a oferta de enormes rendimentos, digo na casa de 3% a 100% a.m. – sabendo que o comum é de 02 a 1% am. Levando em consideração que nos investimentos funciona assim: “quanto maior o rendimento, maior o risco”.

Temos investimentos mais elaborados e com possibilidades de maiores ganhos, e consequentemente maiores perdas também que são aprovados pela CVM – comissão de valores mobiliários. A ex.: alavancagem com derivativos, quem entra nesses porque precisam assinar um termo de ciência do risco.  Tudo certo!

 

Mas o problema:

  • Investimentos que prometem verdadeiros milagres
  • Não são reconhecidos pela CVM e/ou pelo BACEN

PIRÂMIDES FINANCEIRAS

Ressurgiram com força desde o início do ano passado, prometem rendimentos mirabolantes, dizem que o risco de perda é zero e sempre mostram extratos de investidores e testemunhos de quem se deu muito bem. É o padrão!  Cuidado! Fuja disso! Isso é uma bomba relógio que explode num curto prazo!

 

Outro investimento muito conhecido dos brasileiros e não autorizado pela CVM são as moedas digitais, as criptomoedas, a mais conhecida o bitcoin (mas existem milhares delas). Essas moedas não tem lastro como ouro, dólar ou outro ativo tangível, a segurança está nas criptografias e na senha para acessá-las. Se perder pela volatilidade, que é elevadíssima, ou perdeu a senha, não tem a quem recorrer ou reclamar. Eu acredito que as criptomoedas logo serão regulamentadas no Brasil, mas, regulamentadas ou não, o investidor precisa saber dos reais riscos.

O problema não é quanto você ganha ou quanto você perde, o problema é você ser enganado e perder algo que você não está preparado para arcar, do contrário, o risco é seu.

 

Fique esperto, fique ligado e entenda mais!

Eu sou a professora Solange Honorato da Acamef, eu explico e descomplico, até o próximo boletim.

Postagens Relacionadas